Em entrevista ao The New York Times, Madonna fala sobre novo álbum, carreira e as polêmicas envolvendo Donald Trump e Harvey Weinstein

O talento, a irreverência e a bagagem que Madonna carrega no auge dos seus 60 anos foram pauta para a matéria de destaque que estampou a capa da revista do The New York Times nessa quarta-feira (5). A conversa fluiu como um passeio aos mais diversos momentos da sua vida e a cantora pôde falar um pouco sobre o seu novo trabalho e esclarecer polêmicas envolvendo Donald Trump e Harvey Weinstein.

Às vésperas do lançamento do seu 14º álbum de estúdio, “Madame X”, a cantora revelou que apesar de haverem algumas canções “românticas de verão”, o álbum explorará também uma sonoridade mais pesada, trazendo ritmos como dance, fado, rap e batuque. Em suas próprias palavras ela também afirmou ter usado de sua raiva para se expressar contra líderes mundiais que “parecem estar sistematicamente destruindo todas as nossas liberdades pessoais”.

Apesar da expectativa pelo novo trabalho, a cantora comentou ter sido difícil se sentir motivada após o vazamento do “Rebel Heart” em 2015:

“Demorei um tempo para me recuperar e isso me deixou com uma sensação ruim na qual não me via mais interessada em fazer música.” Ela ainda acrescentou: “Eu me senti estuprada”.

Ainda entre os assuntos mais relevantes da entrevista, Madonna desabafou sobre  situações desagradáveis do passado, como a convivência com Harvey Weinstein durante a produção do documentário “Na Cama com Madonna” em 1991:

“Harvey cruzou linhas e limites e fez propostas sexuais enquanto estávamos trabalhando juntos; ele era casado na época e eu certamente não estava interessada. Eu sabia que ele fazia isso com outras colegas da indústria”, afirmou.

Ela também desmentiu o boato criado pelo presidente Donald Trump de que o havia convidado para sair em 1990. Segundo Madge, os dois haviam feito um único contato por telefone para tratarem apenas questões referentes a uma locação:

“Nós filmamos um comercial da Versace em uma casa dele em Palm Beach. Ele ligava o tempo todo e dizia ‘Está tudo bem? Tudo confortável? Você está feliz?’, comentou a cantora.

Além disso, a entrevista se estendeu por assuntos como as dificuldades da sua nova vida em Lisboa e as inseguranças que a artista enfrenta diante dos novos rumos da era digital. As imagens foram feitas pelo fotógrafo JR. e se transformaram na cereja do bolo ao nos presentear com uma sessão que ilustra lindamente as nuances de cada uma das eras da nossa rainha do pop.

A verdade é que, mesmo duas gerações depois, Madonna continua sendo porta-voz de uma legião de fãs e não deixará de reivindicar por tão cedo o seu espaço na indústria fonográfica (Amém, Madonna!).

Quer conferir a entrevista do The New York Times na íntegra? O texto completo você confere aqui!

Confira o photoshoot:

 

>>> Curta o PFBR no Facebook

>>> Agora no @oficialpfbr

Carregar mais tweets