Em autobiografia, Justin Timberlake revela que se sentiu "desprezado" por Britney Spears e fala sobre a relação de "Cry Me A River" com o término do relacionamento entre eles

“Hindsight: And All The Things I Can’t See In Front Of Me”, autobiografia de Justin Timberlake, foi lançada esta semana e nela contém fatos inéditos sobre a vida e carreira do artista.

Claro que o relacionamento dele com Britney Spears estaria presente no livro. Em uma passagem, Justin fala sobre o namoro, que durou de 1998 a 2002, e que nunca teve seu término definitivamente explicado. Ele ainda revela que escreveu o sucesso “Cry Me A River” em apenas duas horas.

“Eu fui desprezado. Eu estava chateado. Os sentimentos que eu tivo foram tão fortes que eu tive que escrever ‘Cry Me A River’. Eu escrevi ‘Cry Me A River’ em duas horas. Eu não planejava escrever isso. Eu traduzi meus sentimentos de uma forma que as pessoas pudessem escutar e esperançosamente relacionar com isso. Pessoas me ouviram e elas entenderam porque nós já estivemos assim”.

Segundo rumores, Britney havia traído Justin e isso o que ocasionou o término, mas nada confirmado. No clipe de “Cry Me A River”, há uma sósia da americana presente, o que causou bastante repercussão na época de seu lançamento, em 2002.