"Ela é nojenta e aquilo foi vergonhoso", diz Donald Trump sobre polêmico discurso de Madonna no #WomensMarch

No último sábado (21), Madonna causou polêmica ao realizar um discurso no #WomensMarch, marcha de mulheres contra o governo do novo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Vários artistas compareceram, incluindo a própria rainha do pop, que em Washington, subiu ao palco oficial montado para dar sua opinião sobre tudo que aconteceu desde a vitória do republicano nas eleições em novembro do ano passado.

Madonna durante seu discurso no Women’s March. Foto: CNN/Reprodução.

 

Além de mandar ele “chupar um p*u”, Madonna também afirmou que pensava em “explodir a Casa Branca – residência presidencial – mas aquilo não faria mais sentido agora”. 

Esta foi a parte do discurso que mais causou durante a semana, e muitas pessoas a acusaram de apologia ao terrorismo, incluindo um dos representantes de Trump, que queria que a cantora fosse presa por ter ameaçado a segurança dos EUA.

E agora, o próprio Donald Trump resolveu responder o que achou do discurso dela em entrevista para a FOX News na última noite.

“Honestamente, ela é nojenta”, disse Trump. “Acho que ela se queimou muito com isso, ela queimou toda a causa que defendia agindo dessa forma. O que ela disse, em particular, foi vergonhoso para o nosso país”, termina.

Usando sua conta no Instagram, Madonna decidiu se esclarecer sobre a questão “terrorista” afirmando que a mídia distorceu o que disse naquele sábado:

“Eu não sou uma pessoa violenta e é importante que as pessoas ouçam e entendam meu discurso em sua totalidade ao invés de pegar uma frase fora do contexto. Meu discurso começou com ‘Eu quero iniciar uma revolução do amor'”, escreveu em uma legenda de foto no aplicativo.

Ainda ontem (26), ela colocou sua conta no Instagram para “privada”, ou seja, apenas pessoas autorizadas podem segui-la ou curtir publicações.

>>> Curta o PFBR no Facebook

>>> Agora no @oficialpfbr

Carregar mais tweets