Depois do vazamento de documentos confidenciais, DJ White Shadow desmente ter processado Lady Gaga

Depois do vazamento de documentos confidenciais, DJ White Shadow desmente ter processado Lady Gaga

Recentemente, empresa de advocacia Grubman Shire Meiselas & Sacks teve seu sistema recentemente invadido por criminosos, que disseram ter se apossado de mais de 700 GB de dados confidenciais de clientes da empresa. O escritório, além de políticos e celebridades, também representa muitos artistas, incluindo Madonna, U2, Mariah Carey e Lady Gaga.

Após ter o pedido de pagamento de resgate, no valor de US$ 42 milhões, recusado, o grupo já começou a divulgar os documentos obtidos ilegalmente. Inicialmente os hackers divulgaram mais de 2 GB de documentos relacionados a Lady Gaga, entre eles contratos para apresentações, produtores, gravadora e até mesmo referentes à Haus Labs.

Um dos pontos que chamou a atenção em meio aos documentos, foi o de que o DJ White Shadow, produtor e amigo de longa data da cantora, estaria processando a mesma pela divisão de royalties das faixas da trilha sonora de “A Star Is Born”. DJWS é creditado em faixas como “Before I Cry”, “Heal Me”, “Is That Alright?”, “Look What I Found”, entre outras. Além da trilha do longa, o produtor também assina diversas faixas dos álbuns “Born This Way” e “Artpop”.

Depois das informações começarem a circular na internet, White Shadow foi às redes sociais desmentir o suposto processo.

“Eu nunca processei Lady Gaga. Não acreditem em tudo o que ouvem. Nós estivemos do mesmo lado sendo processados, mas eu nunca a processaria, nós não temos nada para disputar”.

Depois de Lady Gaga, os hackers prometem divulgar os documentos de outros artistas e clientes do escritório.

>>> Curta o PFBR no Facebook

Siga o PFBR no Twitter <<<