Depois do vazamento de documentos confidenciais, DJ White Shadow desmente ter processado Lady Gaga

Recentemente, empresa de advocacia Grubman Shire Meiselas & Sacks teve seu sistema recentemente invadido por criminosos, que disseram ter se apossado de mais de 700 GB de dados confidenciais de clientes da empresa. O escritório, além de políticos e celebridades, também representa muitos artistas, incluindo Madonna, U2, Mariah Carey e Lady Gaga.

Após ter o pedido de pagamento de resgate, no valor de US$ 42 milhões, recusado, o grupo já começou a divulgar os documentos obtidos ilegalmente. Inicialmente os hackers divulgaram mais de 2 GB de documentos relacionados a Lady Gaga, entre eles contratos para apresentações, produtores, gravadora e até mesmo referentes à Haus Labs.

Um dos pontos que chamou a atenção em meio aos documentos, foi o de que o DJ White Shadow, produtor e amigo de longa data da cantora, estaria processando a mesma pela divisão de royalties das faixas da trilha sonora de “A Star Is Born”. DJWS é creditado em faixas como “Before I Cry”, “Heal Me”, “Is That Alright?”, “Look What I Found”, entre outras. Além da trilha do longa, o produtor também assina diversas faixas dos álbuns “Born This Way” e “Artpop”.

Depois das informações começarem a circular na internet, White Shadow foi às redes sociais desmentir o suposto processo.

“Eu nunca processei Lady Gaga. Não acreditem em tudo o que ouvem. Nós estivemos do mesmo lado sendo processados, mas eu nunca a processaria, nós não temos nada para disputar”.

Depois de Lady Gaga, os hackers prometem divulgar os documentos de outros artistas e clientes do escritório.