Com demissão da editora-chefe da VOGUE Brasil por polêmica de racismo, tradicional baile da carnaval da revista é cancelado; assessoria desmente

A polêmica da festa de 50 anos de Donata Meirelles, a ex-diretora da revista VOGUE Brasil, custou caro para a revista. Realizada na última sexta-feira (8) em Salvador, na Bahia, a comemoração tinha baianas de festa, que recebiam os convidados.

A problemática foi justamente a forma racista que elas foram apresentadas: nas fotos ao lado dos convidados relembravam o período colonial escravocrata e a relação das mucamas que serviam as Sinhás nas Casas Grandes.

Donata se explicou afirmando que a festa não tinha temática específica e só queria resgatar a pluralidade da cultura baiana, além da religião Candomblé. Porém, não convenceu o público na internet que repudiou ferozmente a sua declaração.

https://www.instagram.com/p/BtwztDBhK3u/

Apesar de tentar contornar a situação anunciando uma comissão de profissionais que melhorariam o aspecto da VOGUE Brasil enquanto a representatividade negra, ela anunciou nesta quarta-feira (13) a sua demissão, afirmando que está saindo “de cabeça erguida”.

View this post on Instagram

Noite Inesquecível 💗 #doshow50

A post shared by donatameirelles (@donatameirelles) on

Como consequência, conforme apurou o jornal Metro1, o tradicional baile de carnaval da publicação, que aconteceria em São Paulo contando com vários artistas e seria realizado neste próximo dia 21, foi cancelado por falta de patrocínio.

Ivete Sangalo, que seria a atração da festa, retirou a sua participação do evento por conta da polêmica. Por consequência, a maioria das empresas que apoiavam a comemoração também fizeram o mesmo: não querem ter seus nomes mais envolvidos com a VOGUE – uma delas foi a famosa marca de produtos capilares Pantene.

O tema deste ano seria as óperas e a de 2018 homenageou as religiões brasileiras.