#ClubeDeLeituraDoZuck : Um livro a cada duas semanas

Como qualquer pessoa normal nesse mundo, o dono do Facebook, resolveu fazer suas promessas de fim ano e compartilhar com seus seguidores. A notícia estourou como uma bomba, Mark Zuckerberg declarou à imprensa no primeiro dia de 2015 que vai ler um livro a cada duas semanas, ou seja, 26 livros até Dezembro. Aderindo a esse desafio, o PFBR se jogou de cabeça e já temos nosso primeiro livro, apresento-lhes: EU SOU MALALA – A história da garota que defendeu o direito à educação e foi baleada pelo Talibã.

yousafzai_iammalala

Sinopse: Quando o Talibã tomou controle do vale do Swat, uma menina levantou a voz. Malala Yousafzai recusou-se a permanecer em silêncio e lutou pelo seu direito à educação. Mas em 9 de outubro de 2012, uma terça-feira, ela quase pagou o preço com a vida. Malala foi atingida na cabeça por um tiro à queima-roupa dentro do ônibus no qual voltava da escola. Poucos acreditaram que ela sobreviveria. Mas a recuperação milagrosa de Malala a levou em uma viagem extraordinária de um vale remoto no norte do Paquistão para as salas das Nações Unidas em Nova York. Aos dezesseis anos, ela se tornou um símbolo global de protesto pacífico e a candidata mais jovem da história a receber o Prêmio Nobel da Paz.

 

 

Eu sou Malala é a história de uma família exilada pelo terrorismo global, da luta pelo direito à educação feminina e dos obstáculos à valorização da mulher em uma sociedade que valoriza filhos homens.O livro acompanha a infância da garota no Paquistão, os primeiros anos de vida escolar, as asperezas da vida numa região marcada pela desigualdade social, as belezas do deserto e as trevas da vida sob o Talibã.Escrito em parceria com a jornalista britânica Christina Lamb, este livro é uma janela para a singularidade poderosa de uma menina cheia de brio e talento, mas também para um universo religioso e cultural cheio de interdições e particularidades, muitas vezes incompreendido pelo Ocidente. “Sentar numa cadeira, ler meus livros rodeada pelos meus amigos é um direito meu”, ela diz numa das últimas passagens do livro. A história de Malala renova a crença na capacidade de uma pessoa de inspirar e modificar o mundo. [Companhia Das Letras]

OPINIÃO: É um livro genial, que além de contar a vida de Malala Yousafzai, nos faz refletir sobre nós mesmos, sobre nossas vidas e nosso papel no mundo, nos faz pensar no outro, a ver que no mundo há gente com problemas de verdade. Um livro forte, que mostra o medo e a aflição de quem viveu em meio a um regime brutal como o Talibã, Malala foi criada por pais amorosos. Seu pai, que a influenciou bastante, é um ativista cuja missão de vida é tornar a educação um direito de todos. Sua mãe vem de uma geração de mulheres que teve o direito à educação negada porque foram criadas para serem esposas e mães . Por seguir os conselhos de seu Pai e não ter o mesmo destino de sua Mãe,Malala foi em busca dos seus sonhos, foi baleada por apenas querer viver, estudar. Ela não desistiu e usou isso para intensificar ainda mais a luta em busca de maiores igualdades e direitos, para as mulheres, crianças, para todos! Uma leitura mais que recomendada, é obrigatória, para refletir, aprender, e se motivar a lutar por um mundo melhor.

O QUE APRENDI: Malala, ainda jovem, mostra que por mais que saibamos algo, é preciso ir atrás de mais, mostra que a educação não vem sem esforço. O conhecimento não é algo que magicamente cai para dentro de nossa cabeça, as teorias de conspiração que formulamos não são a verdade absoluta, e ainda mais, é preciso reconhecer a própria ignorância diante de tudo, diante do mundo, não importa onde se tenha chegado. Com o livro, você ainda aprende muito sobre a historia do Paquistão, suas tradições, o Vale do Swat onde Malala cresceu, o Islamismo, terrorismo e fundamentalismo religioso, e a importância da educação e dos valores familiares. Com uma perspectiva indescritível para seu contexto, evoluída, Malala também usa o coração. Acredita na religião dela, mas interpreta por si, pelo seu coração.

O final do livro me deixou esperançosa. Eis aqui uma menina de 16 anos incrível ainda lutando pelos seus sonhos mesmo depois de tudo o que passou.

Por um mundo com mais Malalas!

>>> Já segue o PFBR no Facebook? Não? Tá perdendo varias novidades. Deixa seu like!

>>> Sabia que a gente tá comentando tudo sobre BBB no Twitter? Vem!