CEO da FX desabafa contra Netflix sobre a forma como "You" e "Sex Education" estão sendo divulgadas

O CEO do canal FX, John Landgraf, optou por não fazer o tradicional discurso de abertura da turnê de inverno da Associação de Críticos de Televisão nessa segunda-feira (4). Ao contrário do que era esperado o chefe do canal aproveitou para distribuir um shade muito bem endereçado à Netflix, pela forma como a plataforma está divulgando os resultados de “YOU” e “Sex Education”, os sucessos mais recente da plataforma.

O serviço de streaming divulgou que “YOU”, recentemente adquirido do canal Lifetime, atraiu mais de 40 milhões dos seus assinantes, o que, segundo Landgraf, sugere um volume muito maior do que o que realmente aconteceu. Quando aplicamos as regras da Nielsen – empresa responsável por mensurar a média de audiência nos Estados Unidos -, o rendimento de “YOU” cai para apenas 8 milhões de espectadores por episódio.

http://5jc.0a9.myftpupload.com/nao-era-amor-era-cilada-em-video-com-penn-badgley-netflix-confirma-segunda-temporada-de-you/

No caso de “Sex Education” a diferença no resultado é ainda maior. A produção Original Britânica teve resultados muito semelhantes a “YOU” segunda a plataforma, mas quando aplicamos as regras oficiais, a média cai para apenas 3 milhões de espectadores por episódio: “40 milhões! Isso faz você pensar que é o programa número 1 da TV americana”, desabafou Landgraf.

http://5jc.0a9.myftpupload.com/foi-a-gente-que-pediu-netflix-renova-sex-education-para-segunda-temporada/

O que acontece é que, pelo fato da Netflix não ser exatamente uma emissora ou um canal como as outras empresas mensuradas pela Nielsen ela criou e utiliza um método próprio para contabilizar e divulgar sua audiência. No caso de “YOU”, por exemplo, o que realmente aconteceu é que 40 milhões de contas do serviço assistiram a pelo menos 70% de um episódio da série dentro das suas quatro primeiras semanas em que esteve disponível:

“Não é uma coisa boa para a sociedade quando uma entidade consegue unilateralmente fazer as regras ou pronunciar a verdade.(…) Eu realmente acredito que as regras devem ser feitas como um bem comum para todos… Eu não gosto da noção de que qualquer entidade possa decidir o que é verdade e fazer suas próprias notícias sem que você consiga checar os fatos. Isso me incomoda em um nível fundamental”.

O CEO ainda usou diversas analogias de beisebol para exemplificar suas queixas de como a Netflix estaria distorcendo a escala de seus “sucessos”, tudo para manter “uma imagem de que a grande maioria dos shows estão de fato funcionando”, como se ela tivesse “a maior média de rebatidas”. Para encerrar, Landgraf disse que a plataforma tem sim produções de qualidade: “Sim, a Netflix tem shows muito bons! ninguém está isento da realidade… a verdade acabará por sair, como sempre acontece”.