Camisas de "The Walking Dead" são retiradas de lojas após denuncia de racismo

Devido ao grande sucesso de um dos personagens da série “The Waling Dead”, Negan, uma loja varejista americana chamada Primark passou a comercializar uma série de camisas licenciadas da série, inspiradas no personagem e em algumas de suas frases. Uma delas, no entanto, acabou gerando uma discussão, após ser tachada como racista.

Um dos clientes da loja entrou em contato com o gerante do local, alegando que uma das frases estampadas nas camisas, “Eeny meeny miny moe”, que conhecemos na versão brasileira como “uni-duni-tê”, expressa determinado cunho racista, devido a sua continuação, “catch a niggye by the toe” (“pegue um crioulo pelo dedão”).

O cliente alega que o termo nigger na frase é extremamente ofensivo para a parcela negra da população americana. Além disso, a frase se apresenta junto a um taco de baseball ensanguentado -a Lucille, da série- fazendo uma ilusão a violência contra negros.

A loja responsável pelas vendas da camisa, Primark, suspendeu a peça de suas filiais e estoques e desculpou-se publicamente caso tenha ofendido alguém.

Sabendo disso,  o ator Jeffrey Dean Morgan, interprete de Negan na série, opinou sobre o caso em sua conta no Twitter, reclamando sobre o caso:

“Minha nossa, as pessoas são estúpidas.”

Tanto os assessores da série quanto outros atores do elenco não se manifestaram sobre o assunto.

>>> Curta o PFBR no Facebook

>>> Agora no @oficialpfbr

Carregar mais tweets