Caminantes lança segundo single

Composta durante a pandemia, O Samba É Maior mistura o sentimento de luto coletivo com a esperança e o desejo de viver a catarse. Embora a música não seja um samba propriamente dito, a letra faz uma homenagem ao ritmo brasileiro, que é uma das principais manifestações da nossa cultura popular e da resistência democrática contra os desígnios autoritários da política nacional. Ouça o segundo single do Caminantes.

O trio formado por Gabriel Haddad, Gustavo Bequadro e Rodolfo Pinhón, e acompanhado de um time de peso, com baixos de Fernando Nunes e bateria de Marcelo Costa, lançou recentemente o single TBT, anunciando seu segundo álbum. “O primeiro álbum foi feito de maneira caseira e em formato mais acústico. O segundo recebeu a produção luxuosa de Fernando Caneca, o que tornou o trabalho mais profissional, com arranjos mais elaborados e instrumentação bastante diferente da usada no primeiro disco”, compara Gustavo. 

Mais sobre a banda

Caminantes é uma banda com eterno espírito de amizade. Nasceu despretensiosamente nos tempos de faculdade de Economia quando o gosto musical em comum uniu Gabriel Haddad, Gustavo Bequadro e Rodolfo Pinhón. As primeiras rodas e shows deram lugar a um caminho profissional e o trio já impressionou com seu álbum de estreia, “Caminantes” em 2017. 

“A gente toca e compõe juntos há quase 10 anos e acho que o nosso som reflete essa amizade de longa data, mineira, que quer juntos explorar o Brasil e o mundo, mas com um ‘gostin de pão-de-queijo'”, afirma Rodolfo. “Acho que o cantar junto é algo muito especial em nosso som. O encontro de três vozes de texturas, cores e potências diferentes  potencializa o sentido e os sentimentos das canções”, justifica Gabriel.

Gustavo ainda ressalta outros dois fatores que tornam o som da Caminantes ainda mais especial. ” O fato de haver três vocalistas, algo que é raro em bandas; e a diversidade musical, que traz o potencial de provocar identificação e atingir públicos diversos”, aponta.

>>> Curta o PFBR no Facebook

Siga o PFBR no Twitter <<<