Britney Spears é chamada de comunista após pedido de distribuição de riquezas e greve

A pandemia do novo Coronavírus tem deixado o mundo preocupado nos últimos dias. Com milhares de pessoas infectadas e mortes ao redor do mundo, a doença é o único assunto possível em todos os jornais do globo. Com tamanho agravamento da situação, vários artistas já demonstraram apoio com a população afetada.

Britney Spears resolveu demonstrar seus sentimentos e apoio nesse momento difícil e, ontem (24), compartilhou uma frase da escritora Mimi Zhu em seu perfil do Instagram. A publicação, apesar de muito coerente, gerou uma leve onda de hate na internet, onde muitos usuários acusavam Britney de ser comunista, principalmente pelos pedidos de distribuição de riquezas, tida como característica do comunismo.

View this post on Instagram

Communion goes beyond walls 🌹🌹🌹

A post shared by Britney Spears (@britneyspears) on

“Durante este período de isolamento, precisamos de conexão mais do que nunca. Ligue para as pessoas amadas, escreva cartas de amor virtuais.Tecnologias como comunicação virtual, streaming e broadcasting são parte da nossa colaboração comunitária. Nós vamos aprender a amar e abraçar uns aos outros pelas ondas da internet. Nós vamos alimentar uns aos outros, redistribuir riquezas, fazer greves. Nós vamos entender a própria importância de continuar no lugar em que estamos. A comunhão se move para além de muros. Nós ainda podemos ficar juntos.”

Nos comentários da publicação, muitas pessoas chamaram Britney de “Camarada Spears” e até a FOX News, canal de televisão norte-americano de direita, repercutiu o assunto. Em sua programação, chegaram até a especular se os emojis de florzinha vermelha usados pela cantora na publicação seriam uma referência ao símbolo de partidos socialistas.

Sobre o autor: /

Estudante de Jornalismo pela Universidade do Estado de Minas Gerais e amante do universo musical.