Björk estende recorde de artista feminina que mais foi indicada e NUNCA levou nada no Grammy

Cantoras talentosas assustam a academia?

Mais uma edição do Grammy Awards acontece, evento de maior renome da música mundial, e os artistas aclamados continuam injustiçados. A primeira da noite foi ninguém menos que a islandesa Björk. Indicada 15 vezes com praticamente todos os álbuns de sua carreira – com singles e os materiais completos – a cantora perdeu mais uma vez: “Utopia”, que estava indicado como “Melhor Álbum de Música Alternativa”, foi ofuscado por “Colors” do cantor Beck.

A artista é a cantora que mais foi indicada e NUNCA levou nada. Ela é seguida de Martina McBride (com 14 indicações) e Katy Perry (com 13 indicações), outras que também já tiveram seus nomes muito citados dentre os artistas prediletos da Academia, mas nunca levaram o cobiçado gramofone de ouro para casa.

Confira todas as indicações de Björk até o momento:

1994 “Human Behaviour” Best Music Video, Short Form Nomeada
1996 Post Best Alternative Music Performance Nomeada
“It’s Oh So Quiet” Best Music Video, Short Form Nomeada
1998 Homogenic Best Alternative Music Performance Nomeada
1999 “Bachelorette” Best Short Form Music Video Nomeada
2000 “All Is Full of Love” Nomeada
2001 “Overture” Best Pop Instrumental Performance Nomeada
“I’ve Seen It All” Best Pop Instrumental Arrangement Accompanying A Vocalist(s) Nomeada
2002 Vespertine Best Alternative Music Album Nomeada
2005 “Oceania” Best Female Pop Vocal Performance Nomeada
Medúlla Best Alternative Music Album Nomeada
2008 Volta Nomeada
2013 Biophilia Nomeada
2016 Vulnicura Nomeada
2019 Utopia

 

Até quando a cantora será injustiçada? No Metacritic, parada de reúne as resenhas dos discos pelos mais importantes sites e jornalistas, todos os seus trabalhos apresentam notas verdes e são bastante elogiados, tanto pelos veículos quanto o público.

“Utopia”, lançado em 2017, apresenta nota 82, baseado em 35 críticas.

Assista ao clipe de “Utopia”: