Azealia Banks critica Pabllo Vittar e artistas brasileiros, que afirma copiarem artistas dos EUA

Azealia Banks não cansa de se meter em confusão. Depois de ter causado polêmica em sua vinda ao Brasil por ter se recusado a abrir o show de Pabllo Vittar, a artista voltou a atacar a drag queen brasileira.

Questionada por um fã que dizia que ela deveria se retratar com a cantora brasileira, a intérprete de “212” fez um textão dizendo que a drag queen era apenas uma cópia do estilo “cabaret” que está na moda atualmente. Não contente, ela ainda afirma que sente que os artistas brasileiros estão apenas tentando copiar os músicos de mercados maiores ao invés de investirem num estilo próprio.

Confira:

“Como que eu ofendi toda uma comunidade ao dizer que uma drag queen não está entregando a feminilidade que ela acha que está? Pabllo entrega uma vibe de artista de mercado classe-C ao fazer de sua arte uma réplica direta ao estilo Cabaré que os artistas estão fazendo em mercados classe-A. Eu sinto que vários artistas brasileiros têm um estilo “audição de American Idol’ forçado em sua arte que é honestamente tão desnecessário. O Brasil tem uma cultura tão profunda, rica e única. A cultura norte-americana é tão vazia e pobre, meu maior desejo é que Pabllo ache sua verdadeira voz artística. Ela ainda não tem uma. Ela copia o que ela vê então ela demanda respeito de um artista que trabalhou duro e literalmente sofreu para achar sua voz. E dito isso, eu nunca irei abrir para essa vadia e não, eu não sinto muito”.

“Sem tentar trazer à tona uma treta, mas vocês não entendem o que eu quero dizer sobre as estrelas pop brasileiras? Eu acho que a maioria deles é muito talentoso para apreciar a cultura ocidental o tanto que eles apreciam. Tipo, por que pagar tributo a todas as nossas estrelas ocidentais bregas quando a cultura e música brasileiras, a Bossa Nova e o funk, devoram qualquer uma das besteiras que fazemos deste lado? Pode ser um pensamento controverso, mas eu realmente sinto que as artistas brasileiros meio que tentam escalar até o pop ocidental quando eles deveriam simplesmente arrancar as cabeças dessas garotas com as suas raízes e batidas brasileiras, e profundo poder e energia espiritual”.