Auge: há exatamente três anos, brasileiros eram bloqueados da página do Grammy por pedirem incansavelmente nomeação da Inês Brasil ao evento em 2016

Estamos chegando em mais uma semana em que a cerimônia de indicados do Grammy, que acontece em fevereiro, dia 10, está prestes a acontecer. Os nomes de cada categoria da edição 2019 serão anunciados oficialmente no dia 5, próxima quarta-feira e alguns episódios enquanto a isso ficaram marcados na mente de muita gente, principalmente dos brasileiros.

Há exatamente três anos, a página do Grammy Awards do Facebook realizou uma enquete perguntando quem eles gostariam de ver como indicados no Grammy Awards de 2016, na época, o post foi feito no dia 30 de novembro de 2015.

2015 foi o ano em que Inês Brasil lançou o seu single “Make Love”, música que explodiu nas baladas LGBTQ’s de todo o país. A partir disso, milhares de brasileiros usaram essa publicação no Facebook para poder pedir que a cantora fosse indicada, na frase “Inês Brasil Best Be Nominated”, repetidas vezes.

Além disso, houve um mutirão dos fãs da cantora em meio ao viral no Grammy Amplifier, um concurso que houve na época para dar visibilidade a artistas novos. O prêmio era poder ganhar os olhos da Academia que julga as escolhas dos prêmios e ter suas músicas tocando na cerimônia de 2016.

É lógico que Inês ganhou de lavada dos vários artistas que estavam concorrendo.

Porém, com a quantidade de votos e também o tom nada sério que o público estava levando, Inês acabou desclassificada.

Uma pena, né?

Image result for ines brasil grammy

Resultado: a página do GRAMMY passou meses bloqueada para os brasileiros no Facebook, já que foram mais de 50 mil comentários na publicação deles por lá, boa parte pedindo Inês Brasil e sua nomeação na festa.

Só recentemente que todos tiveram novamente acesso ao conteúdo publicado por lá.

Pelo menos a Inês recebeu um Grammy pela homenagem em festa na época:

Você foi uma das pessoas que pediu a nomeação dela? Pode assumir que sim! hahaha

>>> Curta o PFBR no Facebook

Siga o PFBR no Twitter <<<