Ativista dos direitos humanos envia carta a Nicki Minaj para que ela cancele show na Arábia Saudita

Nicki Minaj está no alvo de ativistas dos direitos humanos. Eles estão criticando duramente a decisão da rapper de performar em um festival na Arábia Saudita, um país que trata mulheres e minorias como cidadãos inferiores.

"Swish Swish" de Katy Perry e Nicki Minaj é certificado de diamante no Brasil

Até uma carta foi enviada para a americana pedindo para que ela desistisse de performar no Jeddah World Fest, que ocorre no dia 18 de julho. O autor foi o venezuelano Thor Halvorssen, CEO da HRG (Human Rights Foundation).

“O príncipe Mohammad bin Salman é o indivíduo que autorizou e está financiando sua performance no evento. Estou te escrevendo para urgentemente te informar sobre a crise dos direitos humanos na Arábia Saudita.”

A carta é bem grande e explica, com detalhes, as violações do reino da “absoluta monarquia” e os sistemas legais que são amplamente baseados em leis Sharias, que são extremistas e retrógradas.

"What Makes You": Carol Maraj, mãe de Nicki Minaj, lança sua nova música; ouça

Thor ainda apela pelos fãs LGBTQ+ de Nicki, destacando que a Arábia Saudita criminaliza homossexuais.

“Você recentemente celebrou a semana do orgulho em solidariedade à comunidade LGBTQ. Assim, se você continuar com essa performance, você estará perdoando e servindo relações públicas de um governo que exclui homossexuais pelo ‘crime’ de ser quem eles são.”

Minaj ainda não comentou sobre o caso.