ATIVISMO DE TELÃO? O “Guerreiro Ecológico” príncipe Harry é acusado de hipocrisia

ATIVISMO DE TELÃO? O “Guerreiro Ecológico” príncipe Harry é acusado de hipocrisia

Desde a saída do príncipe Harry da realeza britânica e a chegada de seu filho Archie, Harry vem se pronunciando sobre as mudanças climáticas e a preocupação de como deixaremos o mundo para as novas gerações, porém é questionado a veracidade de seu ativismo, já que nos últimos tempos são notados o uso de serviços por ele que geram excessos de carbono.

Presidente da “African Park”, uma ONG que assume a responsabilidade de reabilitação de parques nacionais em territórios africanos, o príncipe, desde o ano passado, tem se mostrado bastante engajado em seus discursos.

“No momento em que você se torna pai, tudo realmente muda, porque então você começa perceber melhor de que adianta trazer uma nova pessoa a este mundo se quando ela atinge a sua idade ele estará pegando fogo? Não podemos roubar o futuro deles. Realmente não podemos. Não é esse o trabalho que estamos fazendo aqui”, disse em vídeo para o lançamento da “WaterBear Network”, uma plataforma no estilo Netflix focada em conservação da natureza.

Em entrevista para um documentário climático, o príncipe britânico também sugeriu que o castigo da natureza para a falta de conscientização seria a pandemia e, reforçou em seus pedidos, ações para enfrentar as mudanças climáticas.

“Alguém me disse no início da pandemia, é quase como se a mãe natureza nos mandasse para nossos quartos por mau comportamento, para realmente parar um momento e pensar sobre o que fizemos. Tiramos muito dela e raramente retribuímos”, disse Harry.

Porém, nos últimos dias o príncipe vem sendo visto usando serviços ultra exclusivos de aeroporto, usando além de aviões particulares, carros que são conhecidos por beberem muita gasolina e automaticamente gerar muito carbono.

No mês passado, de acordo o “The Sun U.S.”, o Duque de Sussex – defensor das causas ambientais – tem feito muito o uso de um serviço que é descrito como o caminho mais VIP para se ir em um aeroporto, fazendo o uso desse serviço supostamente enquanto estava no EUA indo para Londres na inauguração da estátua da princesa Diana.

Segundo o “Private Suite”, empresa essa que fornece o serviço, é descrita como uma experiência de aeroporto privado.

Apesar de falar abertamente dos perigos das mudanças climáticas, o suposto uso dos serviços por Harry traz controversas e, desde então, tem sido acusado de ser hipócrita e também de fazer ativismo de fachada.

Essas controversas se dão, além do uso desse serviço, porque o príncipe opta por voos particulares em suas viagens. É de conhecimento que aviões são super poluentes e que sua degradação ao meio ambiente é um dos principais fatores do aquecimento global, além do uso de helicópteros dentro de cidades.

Para ambientalistas, o correto seria ele optar por voos comuns, na qual é compartilhado com outras pessoas.

Ainda, segundo cálculos do Daily Mail, voar de jatinho já despejou cerca de três toneladas de carbono na atmosfera, número esse considerado dez vezes maior que o de um voo comercial.

E vocês, o que acham? O príncipe Harry tem esse direito por ser uma figura pública e necessitar mais de privacidade ou a lei serve pra todos?

>>> Curta o PFBR no Facebook

Siga o PFBR no Twitter <<<