ARTISTA DO MILÊNIO: Há 5 anos, Beyoncé colocava o mundo aos seus pés no Billboard Music Awards

“O que fazer quando seus três álbuns alcançam primeiro lugar, você tem milhões de cds vendidos e  16 Grammys? É o momento de mostrar quem você realmente é e foi o que eu fiz.”Beyoncé no documentário Elemenst Of 4.

Parece que foi ontem que Beyoncé abriu seu coração para seus fãs. Há 5 anos, a texana lançava seu primeiro registro sem a direção de seu pai e de longe, o projeto mais intimista de toda sua carreira, o 4.

Capa oficial do quarto álbum de Beyoncé

O numero de sorte da moça deu vida ao seu quarto álbum de estúdio e primeiro sem o auxilio do seu pai, não foi uma missão fácil, mas também não foi impossível. Depois de If I Were a Boy, Beyoncé gritou alto e forte em nome do feminismo com o carro-chefe do novo projeto. Produzida por Major Lazer e composta pela própria Beyoncé, o mundo explodia em uma centelha frenética, com um R&B muito pesado mesclado com go-go e um clima originalmente africano.

WHO RUN THE WORLD? GIRLS!

No videoclipe de Run The World (Girls), Beyoncé entrou no campo de batalha com os homens, para provar que poderia pagar suas contas, sustentar seus filhos e que seu poder poderia criar uma poderosa nação. A coreografia do curta também foi algo que os fãs da negra jamais viram em seus pés. A gente já sabia a quem o mundo pertencia e o dono, ou melhor dona, começava com Beyoncé e terminava com Knowles.

A grande consagração do projeto veio no mesmo ano. Beyoncé recebeu em nome da Billboard pela primeira vez na história da música o prêmio de Artista do Milênio, reconhecimento dado àqueles que mudaram e se destacaram de forma indiscutível no cenário da música. Beyoncé recebeu depoimentos de sua mãe, artistas de peso como Lady Gaga, produtores e até mesmo da Primeira Dama dos Estados Unidos, Michelle Obama.

Knowles é uma força da natureza e, mesmo com este disco, nem seus singles extraídos, tenham sido o maior destaque de sua carreira, foi com ele que um legado se consagrou e a primeira Artista do Milênio – pelo menos no papel – surgiu.

Número da sorte ou destino? Você escolhe como chamar isso.