"Ainda é um ambiente hostil para nós mulheres", diz Grimes sobre indústria fonográfica citando Kesha

Grimes é uma artista independente. A cantora que é bastante conhecida como uma das mais expoentes figuras do alternativo jovem hoje, nunca se envolveu com o mainstream diretamente a não ser na composição de algumas faixas para artistas famosos.

Porém, convivendo de perto com a indústria, ela pode notar alguns fatos complicados para as mulheres, como por exemplo ficarem quase “acorrentadas” a renomados produtores do mercado fonográfico por diversos motivos, seja por situação de vulnerabilidade financeira delas em meio ao sonho de fazer sucesso ou a dependência de hits por parte do profissional.

É o caso de Kesha e Dr. Luke.

Grimes foi questionada sobre o que acha sobre o processo que a intérprete de “Die Young” estava movendo contra o produtor por abuso sexual em entrevista para a Rolling Stone, e ainda falou que casos como esse são “comuns” nesse tipo de ambiente no qual ela avalia como “hostil” para garotas.

“Eu não conheço esse tipo de situação o suficiente, porque é muito complicado. Mas, eu vou dizer que existe diversas situações em que produtores literalmente dizem: “não vou terminar sua música até você ir para o meu quarto no hotel e transe comigo”, revela. “Se eu fosse mais nova e estivesse desesperada financeiramente talvez tivesse feito isso infelizmente. Eu não acho que temos muitas mulheres produtoras em estúdios. É difícil para garotas entrarem nesse segmento da música. É um ambiente bastante hostil para nós”.

>>> Curta o PFBR no Facebook

>>> Agora no @oficialpfbr

Carregar mais tweets