Adolescente do ano: essa é a definição de Billie Eilish para a Rolling Stone Brasil

Billie Eilish está fazendo história com suas músicas e seus clipes peculiares. A americana de 17 anos, conquistou uma estreia no topo da Billboard 200, sendo a artista mais nova a atingir este feito com seu álbum WHEN WE ALL FALL ASLEEP, WHERE DO WE GO?“. Além disso, Billie emplacou 12 das 14 faixas do álbum simultaneamente na Billboard 100, e alcançou a posição de terceiro álbum mais vendido dos EUA em 2019.

http://5jc.0a9.myftpupload.com/iconica-billie-eilish-permanece-soberana-no-spotify-batendo-recorde-e-e-a-artista-global-que-mais-vende-digitalmente/

Diante desses números, e da aclamação do álbum de Billie, a Rolling Stone Brasil a define como:

“Retrato de uma geração que reestrutura a forma de fazer música pop”.

Eilish começou a escrever música aos 11 anos, mas a profundidade e a amargura de suas músicas surgiram um pouco depois, descritas em um modo totalmente diferente das produções que marcavam a indústria. Billie aos poucos conquistou, por meio de seus desabafos sobre a luta de buscar crescer dentro de suas próprias regras, retratada em músicas como I’m not your baby, visibilidade e espaço nas playlists e rádios do mundo.

Logo que lançado, seu EPDon’t Smile at Me, de 2017, criou grande expectativa no mercado, que já previa um recorde de vendas e streamings para chegada de seu álbum de estreia nas plataformas, e o mais interessante é que o álbum de Billie não só foi muito comentado, mas também muito esperado: seu lançamento dia 29 de março, fez o mundo parar para apreciar o trabalho da adolescente que em menos de dois meses, ultrapassou a marca de 2 bilhões de streamings no Spotify.

http://5jc.0a9.myftpupload.com/em-menos-de-dois-meses-when-we-all-fall-asleep-where-do-we-go-de-billie-eilish-ultrapassa-2-bilhoes-de-streams-no-spotify/

“Ela é a primeira da próxima geração que guiará o pop, reescrevendo o manual de como esse tipo de música é feita. Ela é a artista inquieta que ultrapassou as barreiras da composição e das superproduções para sussurrar os seus pesadelos eletrônicos ao lado de seu irmão”.

Cabe ressaltar que os elogios não são feitos apenas pela Rolling Stone, o Metacritic avaliou o álbum com uma nota 81 baseado em 19 críticas, e muitos artistas aclamaram seu trabalho, como Dave Grohl, vocalista do Foo-Fighters:

“Minhas filhas são obcecadas por Billie Eilish. A mesma coisa que está acontecendo com ela aconteceu com o Nirvana em 1991”.

Ouça o “WHEN WE ALL FALL ASLEEP, WHERE DO WE GO?” no Spotify:

 

 

 

 

 

>>> Curta o PFBR no Facebook

>>> Agora no @oficialpfbr

Carregar mais tweets